Adotar energia solar é opção para reduzir custos

Retorno do investimento ocorre em cinco anos, dizem especialistas.

FOTO: WELLINGTON ROCHA/PORTALNOAR

Adotar uma fonte de energia limpa e sustentável, preservar os recursos naturais com baixo impacto ambiental, obter financiamento e, ainda por cima, economizar na conta mensal de luz em médio prazo. Esses são alguns dos argumentos para empresários e consumidores domésticos trocar o sistema de fornecimento tradicional de energia para o sistema solar. Esse tipo de fonte energética tem avançado no Rio Grande do Norte. Hoje, o estado já possui mais de 1.300 edificações com sistemas solares já conectados à rede. A potência de geração distribuída cresceu de 21 MW para 23,4 MW de agosto para setembro segundo a Associação Brasileira de Energia Fotovoltaica (ABSolar). E os especialistas consideram, a substituição vale a pena.

“O valor do financiamento para instalação dos equipamentos e painéis normalmente é inferior ao valor que o consumidor residencial ou empresarial paga à concessionária de energia elétrica pela conta mensal”, explica a gerente da Unidade de Desenvolvimento Setorial do Sebrae no Rio Grande do Norte, Lorena Roosevelt. Segundo ela, o retorno do investimento ocorre em média em cinco anos, quando o financiamento é quitado é o consumidor fica sem custos para geração da energia mensal.

Outra vantagem é que há recursos disponíveis para financiar os projetos de instalação e a adoção de sistemas de energia solar reduz as perdas e posterga os investimentos em transmissão e distribuição de energia. “O consumidor pode utilizar a potência gerada excedente em outras unidades que não seja a de implantação, já que toda energia gerada é depositada na rede de distribuição”.

Para mostrar todas as vantagens desse tipo de sistema elétrico e facilitar a contratação de financiamento para essa operação, o Sebrae realiza o Encontro de Negócios do Setor Fotovoltaico no dia 23, na sede da instituição. Para participar do encontro, basta se inscrever no site http://forumenergias.com.br/ e levar uma conta de luz. O evento vai reunir em um mesmo ambiente os agentes financeiros com linhas de crédito voltadas para essa matriz, avaliadores de viabilidade de projetos de instalação e as empresas integradoras – aquelas que fazem a instalação e manutenção dos painéis fotovoltaico – para retirar todas as dúvidas de quem pretender adotar esse sistema.

Estudos de viabilidade

Durante o evento, técnicos do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER) farão para os participantes estudos de viabilidade para implantação dos painéis fotovoltaicos, que ajudam no momento da contratação da implantação.

“Para adotar o modelo de painéis solares, o consumidor pode levar em consideração o índice e o potencial que tem na nossa região e a redução da conta de energia, que é possível utilizando uma fonte renovável. Quando o consumidor faz uma simulação e analisa o investimento que será necessário para ter a sua própria geração de energia, ele tem mais condições de analisar se vale a pena. Por isso, a participação dos técnicos da CT Gás –ER é muito importante”, explica Maezia Teodora, que coordena o encontro. O Banco do Nordeste, a SICOOB, a Caixa e o Banco do Brasil vão estar presente no encontro para apresentar as linhas de crédito e facilitar a futura contratação do financiamento.

O encontro vai reunir no Sebrae no Rio Grande do Norte as empresas integradoras (Fidias Engenharia, Yellowgreen Engenharia, M&R Engenharia, Ashton Comércio e Serviços, R. P. Engenharia, SMART – Energias Renováveis, Megga Solar, Gouveia Engenharia, Fhoton, H&B Soluções (Mossoró), Servindu (Mossoró), Gerar, Solist, W.T, IT Solar, Brasolar, New Energy, Natal Sol Energy, Jopavi e Hometec Soluções Inteligentes – que vão apresentar equipamentos e os custos para instalações das células fotovoltaicas. Trata-se de uma oportunidade para conversar abertamente sobre a viabilidade da adoção desse tipo de energia e tirar dúvidas sobre custos e financiamentos.

Fonte: Portal no ar