Alemanha bate recorde em geração de energia renovável

Parque_Eolico_Alemanha

Atualmente, cerca de 33% da energia elétrica consumida na Alemanha é proveniente de fontes renováveis, porém, este é apenas um começo: o país está se preparando para concluir sua transição energética até 2050, quando passará a produzir 100% da energia que necessita através de fontes renováveis.

No último dia 8 de maio, o país vivenciou um marco histórico: pela primeira vez a energia de fontes renováveis alcançou uma taxa de geração tão elevada que os fornecedores de energia convencional tiveram que aplicar um desconto na conta de luz dos consumidores.

O relógio marcava 13h de um domingo ensolarado e ventoso quando a energia solar, eólica, hidráulica e de biomassa somaram 55 GW dos 63 GW que eram consumidos, ou seja, 87% do consumo. Isso fez com que durante algumas horas o preço da energia elétrica fosse negativo. No momento de menor preço, o Megawatt/hora estava valendo cerca de -130 euros.

Como os consumidores abasteceram seus gastos elétricos durante várias horas com energias renováveis, o custo dessas horas foram descontadas de suas contas de luz, já que a fatura é enviada por empresas de energia convencional (não renovável).

Como isso foi possível? Na Alemanha há um mercado de compra e venda de energia. O sistema energético define o preço final da fatura em função da produção de energia e da demanda dos cidadãos. Durante os momentos de maior produção naquele domingo, a geração de energia limpa foi tão abundante que “sobrou” energia convencional. A sobreprodução fez om que os preços baixassem até atingirem cifras negativas, como se pode ver na tabela a seguir.

Grafico_Energia_Alemanha

A tabela considera os preços, o consumo e a geração de energia. Em azul vemos o fornecimento de energia tradicional, em verde, o de energia renovável. A linha azul é o preço da energia e a linha vermelha indica o consumo de eletricidade.

Em 2015 a Alemanha havia atingido um recorde ao produzir em um dia 83% da energia necessária através de fontes renováveis. Em um dia de sol e vento, as usinas alternativas alemãs podem gerar de 60% a 70% da energia, no entanto, no dia 8 de maio deste ano foi registrada a cifra de 87%, valor até então nunca atingido.

A Alemanha é a principal referência europeia na transição para as energias renováveis e a conscientização ecológica do país é vista também nas campanhas de reciclagem muito bem recebidas pela população ou também em iniciativas pioneiras como a implementada por Hamburgo, que decidiu parar de comprar produtos de origem plástica com o dinheiro dos contribuintes.

Fonte: Arch Daily