Aplicativo mede a geração de energia solar de telhados no Rio

Em pesquisa inédita, IPP mapeou 1,5 milhão de unidades. Dados estão na Internet.

Telhado_Solar_RJ
Objetivo é informar o potencial de economia de luz com instalação de equipamentos fotovotaicos.

Rio – O Instituto Pereira Passos (IPP) criou um aplicativo online Mapa Solar Rio, que mede a capacidade de geração de energia solar dos telhados da capital fluminense. A iniciativa foi feita em parceria com a Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços (Sedeis) e a Empresa de Pesquisa Energética (Epe) com apoio da GIZ, fundação de cooperação técnica da Alemanha com importante atuação na área energética.

Em pesquisa inédita no país, o IPP conseguiu mapear o potencial de geração de energia de 1,5 milhão de telhados da capital e disponibilizou os dados na internet. Com esse estudo, descobriu que o potencial de geração de energia solar nas áreas mapeadas é maior do que o consumo residencial.

O mapeamento faz parte do Programa Rio Capital da Energia e tem o objetivo de informar à população sobre o potencial de economia nas contas de luz com a instalação de equipamentos fotovoltaicos, que geram e armazenam a energia solar transformada em eletricidade, como por exemplo, minigeradores. Desde 2013, qualquer brasileiro pode conectar equipamentos fotovoltaicos à rede de energia e receber créditos pela energia excedente gerada. Além de reduzir danos ao meio ambiente causado, especialmente, pelas termelétricas.

Felipe Mandarino, geógrafo do instituto, diz que o aplicativo permite que o carioca conheça a capacidade de geração de energia da sua residência. “E vai além, ao trazer as informações necessárias para transformar informação em ação, com uma coletânea de textos e links para instituições e empresas do setor que podem ser utilizadas para instalação de painéis fotovoltaicos”, explica.

O geógrafo conta que o mapeamento divulgou o valor estimado da dimensão do potencial do Rio, mas que nem todas as casas são capazes de produzir a energia. “Nem todos os telhados são viáveis para instalação de painéis de geração de energia solar, seja por conflito com outros usos ou por questões como tombamento do imóvel”, disse.

Segundo Mandarino, a Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro tem um projeto para instalação de painéis fotovoltaicos em sua sede, na Gávea, em um contexto de ações que visam melhorar a eficiência energética. O projeto pode ser acessado pelo site portalgeo.rio.rj.gov.br/mapasolarrio/.

Fonte: O Dia