Empresa S4 Solar do Brasil lança fábrica de painéis solares

painel_solar_em_cone_suape
Fabricação de painéis solares vai começar em janeiro de 2017.

A empresa S4 Solar do Brasil lança nesta quarta-feira (14), durante evento no Palácio do Campo das Princesas no Recife, a sua primeira fábrica de painéis fotovoltaicos. Com investimento inicial de R$ 80 milhões, a unidade vai funcionar no Cone Suape, no Cabo de Santo Agostinho. A planta industrial vai iniciar a produção da primeira etapa em janeiro do próximo ano, mas o plano de expansão prevê investimento de mais R$ 80 milhões ainda em 2017. Com processo 100% automatizado, só vai gerar 12 empregos na produção.

“Estamos com o galpão locado e com o equipamento chinês comprado e embarcado para chegar em novembro. A primeira etapa da fábrica tem capacidade para produzir 600 mil painéis por ano, compatível com a capacidade de 200 MW por ano. Com a expansão prevista ainda para 2017, esses valores vão dobrar”, adianta o gerente geral da S4 Solar do Brasil, Roberto Medeiros. Com sede em Brasília, a empresa começou sua história como uma startup de energia solar em 2007 e agora prepara a inauguração de sua primeira fábrica.

A proposta é vender painéis solares para todo o mercado brasileiro, aproveitando a lacuna de produtores nacionais no País. “O Banco do Nordeste financia os empreendimentos solares, mas determina que os equipamentos devem ser nacionais. Vamos aproveitar essa demanda, cobrindo uma lacuna no parque de fornecedores”, destaca Medeiros. Em dezembro, está previsto um leilão de energia eólica e solar no Brasil.

A unidade da S4 Solar do Brasil já vai inaugurar com promessa de projetos em carteira. Alguns clientes do mercado nacional e internacional já assinaram carta de intenção, demonstrando interesse em comprar 60% da produção de 2017. Um dos contratos é a exportação de painéis solares para o Oriente Médio.

INCENTIVO FISCAL

A fábrica é a primeira a contar com incentivo fiscal do Governo Federal. O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis) prevê isenção de impostos federias (IPI, PIS e Cofins, por exemplo) por um período de até 12 anos. Em contrapartida, a S4 investe em projetos de pesquisa em energia solar no Brasil. Uma das parcerias da empresa é com a Universidade de Brasília, por meio de um convênio de troca de tecnologia.

Para o Cone Suape, a chegada da S4 Solar do Brasil contribui para aquecer o mercado de locação industrial. “A empresa vai ocupar uma área de 5,4 mil metros quadrados no Cone Plug&Play 2. O empreendimento também tem capacidade de atrair outras companhias da cadeia produtiva. A energia solar deverá seguir o mesmo caminho da eólica, com participação importante no Nordeste”, diz o diretor de Negócios do Cone Suape, Fernando Perez.

Fonte: Jornal do Comércio