Empresário zera a conta de luz ao usar energia solar

Investimento em painéis solares ajuda a reduzir o valor da conta de energia elétrica e ainda faz bem para o meio ambiente; Rio Preto é a terceira cidade no Estado com mais instalações.

Divulgação Pixabay

Conseguir reduzir o consumo de energia a praticamente zero e ainda ajudar o meio ambiente é uma realidade nos dias de hoje. Apesar de impressionante, não se trata de truques de mágica, nem de burlar o sistema de cobrança. Isso é possível em casas que utilizam painéis solares para captação de energia.

O comerciante João Ferreira Júnior, 53 anos, é um dos exemplos de que a energia solar faz bem tanto para o bolso quanto para o planeta. Ele recorreu às instalações fotovoltaicas há cerca de dois anos. Na época, a família formada por quatro pessoas gastava em média R$ 550,00 por mês de eletricidade. “Logo no primeiro mês, conseguimos reduzir o valor da cobrança de energia para apenas R$ 63, que é a cobrança mínima pela taxa de manutenção do serviço trifásico”, explica Júnior.

João conta que a experiência foi tão boa que a família se deu ao luxo de climatizar a casa inteira. Depois de instalar aparelhos de ar-condicionado e construir uma sauna, o consumo de energia voltou a subir. “Em casa, estávamos gastando cerca de R$ 1 mil por mês, então decidimos instalar mais 8 painéis solares,” contou. Agora, com 16 painéis, a família Ferreira voltou a reduzir a cobrança para o valor mínimo.

Para Arthur Santini, diretor da Ecori Energia Solar, cada vez mais pessoas estão recorrendo ao uso de placas fotovoltaicas nas residências. Um dos principais motivos é o fato de a energia solar ser uma energia limpa e renovável, que não ataca o meio ambiente. Atualmente, Rio Preto é a terceira cidade do Estado com mais instalações por número de habitantes, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Um dos motivos do aumento pela procura por esse tipo de serviço é a facilidade proposta pelo governo. “Hoje os sistemas de captação de energia solar possuem isenções, que baratearam o preço e, além disso, o consumidor tem a possibilidade de financiar o aparelho e dividir em parcelas.”

Santini explica que uma família que gasta em média R$ 150,00 pode “zerar” a cobrança de energia investindo entre R$ 7 mil e R$ 8 mil. “Famílias que gastam esse valor conseguem reduzir a cobrança com pouco investimento e, além disso, conseguem recuperar o valor pago em até 5 anos.”.

Dicas para economizar

A Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) disponibiliza no site da empresa uma cartilha com dicas e orientações de como diminuir o valor da energia elétrica. De acordo com o gerente de operações de campo da CPFL Energia, Clauber de Marchi Pazin, atitudes simples podem fazer a diferença na conta de energia.

Pazin aponta para os piores vilões da conta de energia. “O chuveiro representa 25% do consumo de uma residência, em seguida a geladeira e o ar-condicionado. Estes são os aparelhos que são responsáveis por aproximadamente 50% do consumo total de uma residência,” explica.

“O consumo consciente de energia elétrica deve ser levado em consideração em todos os momentos do ano. Para isso, é necessário que haja uso racional de eletrodomésticos aliado à escolha por equipamentos com melhor eficiência energética”, finaliza.

A cartilha da sustentabilidade

O que fazer para gastar menos

Banhos mais curtos

  • O chuveiro elétrico é responsável por cerca de 30% da conta de luz.
  • Levando em consideração uma família de 4 pessoas que, juntas, fiquem em média 32 minutos no banho, o consumo será de 70 kW/h.
  • Se o tempo no chuveiro for reduzido para 5 minutos cada (20 minutos ao todo), pode representar uma economia de 430 KW/h de energia ao ano.

Ar-condicionado com consciência

  • No verão, o grande vilão é o ar-condicionado. Nessa época, eles chegam a representar até 18% do consumo total de energia.
  • Priorize sempre os modelos com selo A, que sinaliza os aparelhos mais econômicos e eficientes do ponto de vista energético.

Passar roupas de uma única vez

  • O ferro elétrico representa algo próximo de 6% da sua conta de energia.
  • Utilizar o ferro por uma hora no mês renderia 12 kW/h.
  • Acumule o maior número de peças de roupa para ligar o ferro o mínimo de vezes possível.

Tirar aparelhos eletrônicos do stand by

  • Deixar aparelhos em stand by pode encarecer sua conta em até 20%.
  • Desligar aparelhos como micro-ondas, TV e DVD pode economizar até 32 kW/h por mês.

Usar lâmpadas fluorescentes ou led

  • A iluminação representa em torno de 3% do valor da sua conta.
  • Dez lâmpadas incandescentes, de 60 watts, acesas 5 horas por dia, gastam mensalmente 90 kW/h. Já dez lâmpadas fluorescentes de iluminação equivalente, com 15 W de potência, acesas pelo mesmo período gastam 22 KW/h. Uma economia de cerca de 80%.

O que você precisa saber sobre energia solar

O que é energia solar?

Consiste na produção de energia elétrica a partir dos raios de sol.

Como funciona?

Os painéis são um conjunto de células solares que produzem eletricidade quando são expostos à radiação solar.

E quando não há sol?

Quando está nublado, pode-se utilizar a energia acumulada em baterias ou utilizar eletricidade diretamente da rede.

Quantos painéis preciso?

Isso depende do consumo de energia de cada residência. Uma família que gasta R$ 150 por mês precisaria investir entre R$ 7 mil e R$ 8 mil. O retorno financeiro vem em até cinco anos.

Em quanto tempo tenho retorno do investimento?

O tempo médio do retorno do valor investido é de 4 a 5 anos.

Quanto tempo dura um painel solar?

O tempo médio de vida útil de um painel solar é de 25 anos.

Fonte: Diário da Região