Energia eólica já representa 8% da matriz energética brasileira

Nordeste lidera a lista, Bahia tem maior potencial.

Segundo a GWEC, 1/4 da energia eólica mundial se concentra nas Américas

Levantamento recente da GWEC (sigla inglês para Conselho Global de Energia Eólica) detalhou os dados da produção de energia eólica nas Américas do Sul, Norte e Central.

No ano passado, os 3 subcontinentes, juntos, totalizaram 25% da capacidade global do setor, com 135 GW (o que equivale a 135 bilhões de Watts). Lideram a lista Brasil, Estados Unidos e México.

O continente instalou 11,9 GW ano passado e registrou 1 aumento de 12% na produção em relação a 2017. A expectativa é que até 2023 mais 60 GW sejam adicionados.

BRASIL

Líder de capacidade de produção de energia eólica na América do Sul, o país adicionou 2 GW em 2018 e agora possui 14,7 GW. Isso representa 8% de toda a matriz energética brasileira.

A Região que mais concentra essa produção é, de longe, o Nordeste, com 85%. O Estado do Piauí lidera entre as unidades da Federação, seguido do Rio Grande do Norte e da Bahia, que deve assumir a liderança futuramente devido, principalmente, à sua extensão territorial.

Fonte: Poder 360