Energias solar e eólica poderiam atender 80% da demanda dos EUA

A energia solar e a eólica poderiam atender 80% da demanda de eletricidade dos Estados Unidos se forem feitas melhorias na transmissão e armazenamento, apontou nesta terça-feira (27) um grupo de pesquisadores.

Até alguns anos atrás, acreditava-se que estas fontes de energia renovável só podiam suprir entre 20% e 30% das necessidades de energia elétrica dos Estados Unidos, segundo o estudo da revista Energy and Environmental Science.

Atualmente, o país obtém aproximadamente dois terços de sua eletricidade de combustíveis fósseis (gás natural, carvão e petróleo), que contribuem para o aquecimento global com suas emissões de gases de efeito estufa.

Um quinto da eletricidade que se utiliza nos Estados Unidos provém de fontes nucleares, e 15% de fontes renováveis – 7% de energia eólica e 1% solar, enquanto a energia hidroelétrica e outras fontes representam o resto das fontes de energia limpa, de acordo com a US Energy Information Administration.

Para saber com quanto a energia eólica e solar poderiam contribuir nos próximos anos, os pesquisadores da Universidade da Califórnia, Irvine (UCI), do Instituto de Tecnologia da Califórnia e da Carnegie Institution for Science analisaram 36 anos de dados meteorológicos nos Estados Unidos, de 1980 até 2015.

“Analisamos a variabilidade da energia solar e eólica tanto no tempo como no espaço e a comparamos com a demanda de eletricidade dos Estados Unidos”, explicou o coautor Steven Davis, professor associado de Ciência de Sistemas Terrestres da UCI.

“Descobrimos que podíamos obter de maneira confiável cerca de 80% de nossa eletricidade destas fontes através da construção de uma rede de transmissão em escala continental ou infraestruturas que possam armazenar 12 horas da demanda de eletricidade do país”.

A ampliação da transmissão e armazenamento nos Estados Unidos requereria um investimento “muito sustancial, mas não inconcebível”, segundo os pesquisadores. Por exemplo, as novas linhas de transmissão requeridas poderiam custar centenas de bilhões de dólares.

Mas armazenar tal quantidade de eletricidade com as baterias mais baratas que existem hoje em dia provavelmente custaria mais de um trilhão de dólares, de acordo com o informe.

No futuro, os Estados Unidos deveriam considerar fontes de energia de baixas emissões de carbono para cumprir os requerimentos que as energias solar e eólica não possam atender, segundo o estudo.

“Nosso trabalho indica que se necessitará fontes de energia com baixas emissões de carbono para complementar o que podemos aproveitar do vento e do sol até que as capacidades de armazenamento e transmissão estejam no nível” necessário, disse o coautor Ken Caldeira, da Carnegie Institution for Science.

“As opções poderiam incluir a energia nuclear e hidroelétrica, assim como a gestão da demanda”.

Fonte: DC