Expansão das energias renováveis gera novos empregos no Estado

Em Pernambuco, novos cursos técnicos e especialização no setor estão sendo ampliados.

Instalação de painéis solares permite geração de empregos em Pernambuco
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

A expansão do setor de energias renováveis tem estimulado o crescimento de cursos voltados à especialização no setor e, consequentemente, a inserção de novos profissionais nesse mercado em Pernambuco.

De acordo com a Associação Pernambucana de Energia Solar Fotovoltaica (Apesolar), o Estado registrou este ano um aumento de 500% nas instalações de painéis solares em relação ao ano passado, exigindo formação de mão de obra. Com isso, instituições de ensino e as próprias empresas do setor começam a especializar profissionais para atender a demanda.

Segundo o presidente da Apesolar, Vagner Amaral Couto, mais de 90 empresas atuam com a instalação de energia fotovoltaica no Estado. “São empresas que funcionam com uma média de 9 a 10 funcionários. Geralmente, o quadro administrativo e financeiro contrata quatro pessoas e o restante é formado pela parte técnica de instalação”, explica Couto.

Ele enfatiza que o setor está contratando, mas que ainda falta qualificação de profissionais na área. “Há uma demanda grande de profissionais, a exemplo de eletricistas, mas eles precisam estar atualizados com esses tipos de instalação. Há empresas que estão com vagas abertas há mais de oito meses, porque não acham determinados tipos de funcionários”, frisa o presidente da Apesolar.

Em parceria com instituições de ensino, o órgão pretende certificar e regularizar os trabalhadores que atuam na instalação dos painéis. “Pretendemos em 2019 certificar os eletricistas, principalmente quem trabalha com instalação, para dar o aval de que realmente estão preparados para isso”, acrescenta.

Qualificação

Um dos parceiros é o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), que atualmente possui um curso de 60 horas voltado para a energia solar fotovoltaica no bairro de Areais, na Zona Oeste do Recife. “Segundo um levantamento que fizemos em 2017, o mercado absorvia até 60% das pessoas que saíam do nosso curso”, explica o coordenador técnico dos cursos de energia do Senai, Ricardo Chalegre.

Atualmente, o público interessado nas formações da instituição é composto por eletricistas e empreendedores que querem ter conhecimentos técnicos em energias sustentáveis.

Ricardo Chalegre afirma que o próximo passo da organização é montar a pós-graduação em energia renovável, que se inicia em outubro deste ano. “Temos um potencial aqui no Estado enorme e quem decide investir, com certeza, tem um bom retorno”, comenta o coordenador.

No próximo ano, o Senai pretende abrir um curso técnico de Energias Renováveis, com ênfase na solar e na eólica, a partir do segundo semestre.

Fonte: JC