Fábrica de Sonhos inaugura “Estação Celular Solar” no centro de Arapiraca

Arte_e_Tecnologia

A arte e a tecnologia é um casamento de incontáveis êxitos. Prova desses felizes encontros é a intervenção urbana “Estação Celular Solar” inaugurada nesta sexta-feira (19) na Praça Luiz Pereira Lima, em Arapiraca, após 9 meses de experimentos.

A obra é mais uma iniciativa do projeto Fábrica de Sonhos (FDS), idealizado por Daniel Rocha, em parceria com a prefeitura, Oops Telecom, Carajás, Estação Luz, Pure Energy e Arapiraca Garden Shooping.

As centenas de passantes do Centro da cidade, especialmente a juventude arapiraquense, poderão durante 1h por dia ter acesso à rede Wi-fi gratuita, e de qualidade, dessa intervenção assinada pelo artista plástico Albério Cavalcante e executada por uma série de profissionais, dentre eles alguns artesãos da FDS, afinal de contas o banco simbolizando um celular conectado a uma tomada plugada ao céu é um trabalho de muitas cabeças. E mãos.

Essa tomada, por sua vez, tem uma placa para captação de energia solar que mantém todos os equipamentos da obra em pleno funcionamento, como a playlist com músicas em som ambiente de artistas locais, como Gato Negro, Jéclysson Taboca, Casa da Mata, César Soares, Elaine Kundera, Divina Supernova, Nelsinho, Mopho, Janu, Ítallo França e Quiçaça.

Além disso, os arapiraquenses também vão poder recarregar as baterias de seus aparelhos móveis por meio de entradas para cabos USB disponíveis no banco-celular.

A ideia arrojada da Estação Celular Solar, em tempo de sociedade hiperconectada, também surgiu de Daniel Rocha, e é sinal de que grandes coisas são feitas a partir do simples. E da sensibilidade.

“A FDS ainda tem muita coisa interessante para realizar e essa intervenção é um sonho concretizado. O celular como costumo dizer virou uma extensão do nosso corpo”, disse e completou:

“A gente tem pensado na possibilidade de entrarmos no Guinness World Records, do inglês Livro Guinness dos Recordes, como a cidade que aglutina o maior número de intervenções urbanas, das mais diversas fontes artísticas, no centro de uma cidade. Pesquiso bastante e ainda não vi nenhuma que tenha reúna obras em mosaico, pintura, inclusive em 3D, monumentos, em outras localidades como aqui em Arapiraca”, finalizou Daniel.

Fonte: Alagoas em Tempo Real