Geração de energia solar é alternativa econômica e sustentável para pequenos produtores rurais

De acordo com Carlos Magno, fundador da empresa paulista, a energia solar é captada por meio de painéis fotovoltaicos, instalados na propriedade, e convertida em energia limpa e armazenada em baterias.

A utilização de energia solar nas propriedades rurais é uma alternativa para que o produtor economize até 90% do consumo de energia, além de auxiliá-lo a adquirir autonomia em locais de difícil acesso à rede elétrica, que podem deixá-lo vulnerável e reduzir a sua produtividade. A solução de baixo custo e fácil manutenção foi apresentada aos produtores pela startup iSolis Brasil, durante o AgriFutura – Inovações no Agronegócio, evento realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento nos dias 3 e 4 de março, na capital, para facilitar o acesso às novas tecnologias para o campo.

A energia é suficiente para alimentar sistemas de bombeamento de água e de irrigação, cercas elétricas de contenção de animais, resfriamento de câmaras frias, iluminação de galpões, controle de variáveis como temperatura e umidade em estufas, além de fornecimento de energia para a residência do produtor, entre outras atividades.

“Importante ressaltar que a energia solar não é gerada apenas quando o sol bate. Mesmo em tempo nublado, a luz passa pelas nuvens e é captada pelas placas, enviando energia para a bateria”, explicou Magno, destacando que os painéis são adequados a grandes extensões ou pequenas propriedades, duram em média 25 anos e exigem pouca manutenção.

Com o principal objetivo de atender áreas onde o produtor tem dificuldade em levar energia elétrica ao campo, o proprietário da empresa, criada há oito anos, explicou que cada projeto é feito de forma personalizada. “Os projetos são escalonados, para não onerar o produtor e para que ele observe e entenda como funciona o sistema, ampliando-o de acordo com sua necessidade. Assim, podemos estimar a quantidade de baterias que serão utilizadas para que a propriedade funcione por até alguns dias sem a captação da luz”, disse.

Além de econômica, a solução é sustentável por gerar energia limpa e renovável. “Cooperativas e associações de produtores rurais podem ficar livres do uso de geradores movidos a diesel ou gasolina e da instabilidade da falta de energia que pode comprometer uma produção que está armazenada em ambiente com temperatura controlada, por exemplo”, finalizou Magno.

Fonte: Setor Energético