IFG recebe segunda arvore de Energia Solar

Na próxima segunda-feira, 28, às 19h, será inaugurada oficialmente a árvore solar instalada no Câmpus Itumbiara do Instituto Federal de Goiás (IFG), que simboliza o acordo de cooperação técnica assinado entre o IFG, a Enel Distribuição Goiás e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A inauguração ocorrerá dentro da cerimônia de abertura do II Workshop de Fontes Renováveis de Energia, evento que contará com a presença do reitor do IFG, professor Jerônimo Rodrigues, além de outros gestores do Instituto e autoridades locais.

Também chamada de “palmeira solar”, o equipamento mede 11 metros de altura e ocupa uma área aproximada de 20 m². Nas dez “folhas” da palmeira estão instalados painéis fotovoltaicos que irão captar a luz do sol e transformá-la em energia elétrica, contribuindo diretamente para a diminuição da conta de luz do Câmpus e redução da emissão de gás carbônico (CO2) na atmosfera. A árvore solar do IFG de Itumbiara é a segunda a entrar em funcionamento na Instituição, sendo que a primeira foi a do Câmpus Goiânia, no último dia 16 de maio.

A árvore é a “pedra fundamental” que simboliza um projeto muito maior, que trará benefício e visibilidade não só para o Câmpus como também para o IFG como um todo, explica o professor Ghunter Paulo Viajante (Câmpus Itumbiara), que é o coordenador do projeto “Eficiência Energética e Minigeração no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás – IFG”. Projeto esse que foi aprovado em 2017 na Chamada de Projeto Prioritário de Eficiência Energética e Estratégico de P&D nº 001/2016, publicada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ainda de acordo com o professor Ghunter, esse grandioso projeto de eficiência energética é importante não só por reduzir a conta de luz num primeiro momento, como também pelo favorecimento de pesquisas na área de energias renováveis.

É por causa dos Termos de Cooperação Técnica desse projeto com a Enel/Aneel que essas ações de eficiência energética estão sendo implantadas no Câmpus Itumbiara, Câmpus Goiânia e nas demais unidades do IFG. Além da árvore capaz de gerar energia elétrica, também está previsto a substituição de mais de 30 mil lâmpadas e luminárias, a instalação de quase 4 mil placas solares, de 315 Wp cada e 37 inversores, o que deve gerar uma economia de 80% na conta de energia elétrica de todo o IFG, após a total implementação do Projeto.

Fonte: Diário de Goiás