Liberada licença prévia para complexo eólico em Laguna

Maior projeto de energia dos ventos do Sul do Brasil, o Complexo Eólico Lagunar, da empresa RDS Energias Renováveis, de Florianópolis, que prevê investimento de R$ 2,4 bilhões na implantação de 294 aerogeradores, acaba de receber a licença ambiental prévia (LAP) da Fundação do Meio Ambiente (Fatma). Agora, a expectativa é de que saia logo a licença ambiental de Instalação (LAI). Isso porque a RDS aguarda desde janeiro de 2013 as liberações dos órgãos ambientais.Como a instalação será em propriedades agrícolas próximas da Área de Preservação Ambiental (APA) da Baleia Franca, o projeto foi aprovado pelo ICMBio, que colocou condicionantes que estão sendo cumpridas pelos investidores.

O Complexo Lagunar terá potência de 568 MW, que poderá atender 2,3 milhões de habitantes, o equivalente a 30% da população catarinense. Os aerogeradores serão distribuídos em três sub-complexos e seis parques eólicos distribuídos em 5,5 mil hectares. O financiamento virá do BNDES e o investimento vai favorecer mais de 100 pequenos produtores rurais da região que vão arrendar suas terras para a instalação das unidades geradoras. Eles receberão aluguel mensal que somará mais de R$ 6 milhões ao ano. Na fase de instalação serão gerados 2,8 mil postos de trabalho, e depois, para as operações serão 500 empregos permanentes. A geração de impostos estaduais pelo futuro complexo é estimada em R$ 51,8 milhões por ano. A RDS também tem projetos eólicos em SC nos municípios de Bom Jardim da Serra e Água Doce.

Falando nisso:

Desde o lançamento do programa SC+ Energia, que fez um ano, a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) vem fazendo um esforço para liberar com mais rapidez licenças ambientais na área de energia. O Complexo Eólico Lagunar foi incluído nesse esforço. A fundação informou que desde o início do SC+Energia já emitiu 99 licenças ambientais para 91 empreendimentos de pequeno porte. Juntos, eles somarão investimentos de R$ 1,1 bilhão no Estado e vão gerar 229 MW de energia.

Fonte: DC