MRV investe R$ 800 milhões em energia solar nos prédios

Sustentabilidade. Todos os empreendimentos da MRV serão abastecidos com energia solar

Fundada há 38 anos em Belo Horizonte, a MRV Engenharia é a maior construtora residencial da América Latina e líder nacional no mercado de imóveis econômicos. Já vendeu mais de 300 mil unidades e tem presença em 148 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal. Mas nem os números da liderança disparada fazem a empresa mineira, fundada por Rubens Menin e outros dois sócios, relaxar. Agora, a empresa está implantando a energia solar fotovoltaica nas futuras construções.

O novo diretor comercial da MRV Engenharia para Minas Gerais, Bahia, Sergipe e Alagoas, Yuri Chain, explica que a energia solar é um projeto inovador que terá R$ 800 milhões de investimento da empresa nos próximos cinco anos. “Todos os nossos empreendimentos vão ser abastecidos com energia solar tanto no imóvel como no condomínio”, diz.

No bolso do cliente que compra um imóvel da MRV, a economia será visível com a inovação. “O apartamento será autossuficiente na geração de energia, então o cliente deixa de pagar a conta de luz. Em alguns casos, de acordo com nossos estudos, as pessoas vão até receber um crédito, porque o condomínio vai poder vender energia para a rede, então a pessoa vai ficar com um crédito e, talvez, poder até monetizar esse crédito”, explica.

Chain diz que a energia solar trará ganhos para o meio ambiente com uma energia limpa e renovável, sem riscos de desabastecimento. “É uma fonte perfeita para o Brasil. A MRV está sendo pioneira nessa difusão. Nossos clientes terão inúmeros benefícios tanto econômicos como de sustentabilidade”, garante.

De acordo com estudos feitos pela construtora, apenas 11 mil moradias são abastecidas com energia solar no país. “Nos próximos 12 a 18 meses, já pretendemos colocar no mercado um número maior de unidades habitacionais com o abastecimento de energia solar”, afirma.

Além da energia fotovoltaica, Chain diz que os empreendimentos da MRV têm as facilidades do programa Minha Casa, Minha Vida: “Facilitamos a aquisição do primeiro imóvel para as pessoas que estão se casando, saindo da casa dos pais ou querem ir para um apartamento melhor. O objetivo é que as pessoas troquem o aluguel pela prestação da casa própria”.

Em Betim. Um dos maiores projetos da MRV no Estado será em Betim. “Estamos preparando o maior lançamento da história da região metropolitana de BH, acredito que do Estado. Será um complexo de residenciais no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida vizinho ao centro de Betim, numa região onde, em parceria com a Caixa e a prefeitura, investimos em parque ecológico, em toda a infraestrutura de mobilidade, criamos até um museu”, diz Chain. Serão cerca de 4.000 unidades concluídas nos próximos cinco anos.

Pacto global

Política. Em 2016, a MRV assinou o Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) fazendo parte de um time de organizações comprometidas em desenvolver seus negócios de forma responsável.

Empresa se prepara para mais lançamentos

Até o final do ano, a MRV Engenharia investirá mais de R$ 300 milhões para o lançamento de 2.836 unidades habitacionais em Minas Gerais, sendo 1.700 unidades na região metropolitana de BH, 856 no Triângulo Mineiro e outras 280 unidades em Montes Claros. De acordo com o diretor comercial da MRV Yuri Chain o Estado é o segundo em negócios da empresa, depois de São Paulo.

Resultados. A MRV teve lucro líquido de R$ 202 milhões no terceiro trimestre deste ano. “Foi um trimestre de lucro recorde e que está consolidando uma trajetória de crescimento da companhia”, diz o presidente da MRV, Rafael Menin.

O executivo espera um ciclo de crescimento constante por conta dos investimentos feitos em qualificação, treinamento, processo e sistema, alem de estoque de terrenos. “A MRV foi agressiva num momento em que o mercado foi conservador”, diz Menin.

Nos últimos 12 meses, a MRV lançou R$ 5 bilhões e alcançou vendas brutas de R$ 5,6 bilhões. A empresa possui um land bank (estoque de terrenos) de R$ 44 bilhões, com potencial para lançar mais de 290 mil apartamentos.

Fonte: O Tempo