Novas tarifas para energia elétrica entram em vigor e produtores rurais buscam alternativas

No Rio Grande do Sul, por exemplo, a Aneel aprovou o aumento médio de 22,47% para mais de 1,3 milhão de usuários.

Desde o dia 19 de abril já está em vigor a nova tarifa para energia elétrica aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que atinge vários estados, como Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará, dentre outros. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a Aneel aprovou o aumento médio de 22,47% para os mais de 1,3 milhão de usuários em 118 municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), Centro-Oeste e Leste do Rio Grande do Sul. Diante desse cenário, muitos consumidores buscam alternativas para driblar esses aumentos no orçamento da família ou da empresa. Atualmente, uma das melhores alternativas é a energia limpa, como a energia solar.

Alternativa sustentável

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o investimento em energia solar bateu recorde no ano passado, 18% a mais que em 2016 e recebeu mais investimentos do que qualquer outro tipo de fonte de energia.

“Esses sistemas oferecem economia na conta de luz já no primeiro mês de uso e não tem reajuste tarifário. Além disso, tem uma vida útil superior a 25 anos e financiamentos para pagar em até 10 anos com juros de 2,5% ao ano, como é o caso dos produtores rurais. A vantagem é muito grande. É como sair do aluguel e ir para uma casa própria”, afirma o especialista em energia solar, Fernando Ronchi, diretor da Solar Inove, empresa cadastrada pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) para o fornecimento do sistema de energia solar fotovoltaica.

Energia solar fotovoltaica

De modo geral no Brasil, o custo total do sistema fotovoltaico é, em média, a metade do valor da energia elétrica convencional. Por exemplo, um sistema de energia solar fotovoltaico de 3.12 KWp tem um investimento de R$ 21 mil, que pode ser pago em até 10 anos. Em 25 anos (que é o tempo de garantia das placas), a energia gerada será de aproximadamente 118.800 Kwh, informou a Solar Inove.

Estimativas para 2024

Se dividirmos o valor do investimento pela energia gerada chegaremos ao preço de R$ 0,177/kWh ao longo desse período. Para se ter uma ideia, o valor do KW no Rio Grande do Sul, por exemplo, a média é de R$ 0,60. “Se formos literais, podemos concluir que a energia solar na verdade é gratuita. Nós pagamos é pelo sistema que transforma a energia solar em energia elétrica”, afirma Ronchi. De acordo com a Aneel, até 2024, serão mais de 800 mil unidades consumidoras que receberão créditos da energia solar, totalizando uma potência instalada de aproximadamente 3,2 GW.

Fonte: Sucessful Farming