O avanço da geração distribuída de energia

Foto: Andrewglaser / CC

A Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) realizou eleição do seu conselho deliberativo. Um dos novos integrantes é o diretor comercial da Engie Geração Solar Distribuída, Paulo Thomazoni, que atuará no mandato do biênio 2018-2019. Os desafios são grandes no segmento que vem atraindo elevados investimentos em micro e minigeração solar e eólica e enfrenta problemas de legislação em alguns Estados. Na área solar, o total de miniusinas deve crescer 40 vezes nos próximos oito anos, subindo das atuais 18.226 unidades para 800 mil, estima a Agência Nacional de Energia Elétrica. 

A ABGD conta atualmente com 370 empresas associadas. Na foto, a creche municipal de Florianópolis na Costeira, que é um exemplo de uso de energia solar.

Safra menor e inflação 

A safra 2018 do Brasil não será supersafra, como a de 2017, que derrubou os preços dos alimentos como quase nunca se viu. O IBGE divulgou ontem o seu segundo prognóstico para o ano que vem informando que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas será de 219,5 milhões de toneladas, 9,2% inferior a de 2017. O milho, um dos grãos mais importados por SC, terá redução de 15,9 milhões de toneladas no país e a soja, uma retração de 6,8 milhões. Com safra menor, principalmente devido à seca, a expectativa é de que os alimentos voltem a pressionar a inflação no ano que vem. Então, a projeção de 4% do IPCA para 2018 pode ser subestimada.

La Niña no Sul 

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de SC (Faesc), José Zeferino Pedrozo, diz que a safra de Santa Catarina e da Região Sul serão menores devido ao clima.

– Todas previsões climáticas apontam que a Região Sul terá chuvas abaixo da média de anos anteriores. Isso para nós é um fato gravíssimo – disse Pedrozo, ao observar que o fenômeno La Niña já está atingindo o Sul desde outubro.

Para o presidente da Faesc, os preços agrícolas vão pressionar a inflação em 2018.

Correção 

Ainda não é gás natural liquefeito. Diferentemente do que saiu aqui na coluna de segunda-feira, a SCGás está fornecendo para a empresa Arval Beneficiamento Têxtil gás natural comprimido (GNC). O insumo parte da base de compressão de Indaial até Gaspar, na sede da empresa. O município de Gaspar já é atendido pela SCGás, mas a obra de ligação até a Arval demoraria dois anos. Por isso houve a antecipação com o transporte por carretas.

Fonte: DC