Passagem de linha de transmissão de energia eólica por reserva ecológica gera polêmica

A Reserva Ecológica Verdes Pastos, com 122 equitares, localizado no Município de São Mamede, Sertão da Paraíba, que serve de refúgio para animais recuperados pelo IBAMA além de campo de estudos para alunos da UFCG  sofre a ameaça de ser “invadida” por torres de transmissão da empresa geradora de energia eólica em funcionamento no vizinho município de Santa Luzia.

As linhas de transmissão devem se estender de Santa Luzia até o Estado vizinho, Ceará, e será necessário passar por áreas rurais onde serão colocadas torres de energia e o caminho passa pela Reserva Ecológica Verdes Pastos.

O diretor da Reserva, Pastor John Philip Medcraft, Inglês radicado no Brasil , recebeu o comunicado da empresa Avalicon Soluções em Engenharia de Avaliação, Topografia e Regularização Fundiária, que tem sede em Minas Gerais, e está responsável pela construção das redes de transmissão que serão montados para levar a energia elétrica produzida pelas usinas eólicas na região de Santa Luzia.

A construção de torres com cabos de alta tensão necessitam derrubar árvores e abrir caminhos modificando a paisagem por onde passa, o que motivou o pastor John a fazer um apelo para que utilizem um outro caminho que não destrua uma reserva natural. “Se você vai ter um rastro rasgado e destruído por tratores de esteira de 60 metros de largura no meio de uma reserva, acabou a reserva”, desabafa.

A  reportagem tentou entrar em contato com a empresa Avalicon Soluções em Engenharia de Avaliação, Topografia e Regularização Fundiária que tem sede em Belo Horizonte  Minas Gerais, mas não obteve êxito na respostas.

Fonte: paraiba.com.br