PPP pra geração de energia renovável terá investimento de R$ 12 milhões

O secretário da Mineração, Petróleo e Energias Renováveis do Piauí, Luís Coelho, informou que o Piauí deve assinar um contrato de Parceria Público Privada para a instalação de uma usina de energias renováveis, notadamente a fotovoltaica, com uma empresa do Ceará. Uma reunião no Palácio de Karnak nesta quinta-feira (25) com o governador Wellington Dias discutiu a viabilidade do projeto.

De acordo com Luís Coelho, está sendo feito um estudo e o governo está analisando a possibilidade de a usina ser instalada próximo ao Parque de Exposição Dirceu Arcoverde e do Centro de Treinamento do Emater (CENTAF), na BR 343. Luís Coelho destacou que estavam presentes na reunião um grupo dos empresários do Ceará que têm interesse em desenvolver a parceria. 

Luís Coelho não informou o nome da empresa nem soube dizer quando o projeto pode começar a ser implantado. Apenas esclareceu que está sendo montado um cronograma e que que será um investimento de aproximadamente R$ 12 milhões. “O projeto é para a geração de dois megas de energia. Um mega custa em torno de R$ 6 milhões, como são dois, então é um investimento de cerca de R$ 12 milhões, mas o preço pode variar conforme o mercado”, esclareceu.

“Isso é muito bom porque vai fornecer energia a um preço mais barato e seguindo as regras de uma PPP. No projeto, existe uma prazo que o empresário execute a obra e no final, todos ganham todos porque o estado não faz investimentos, paga uma energia mais barata e depois de um período de 15 anos da concessão, a usina fica para o Estado. É um investimento onde o empresário entra com o recurso e o governo passa a ter energia a preços mais acessíveis”, destacou sobre os benefícios da execução do projeto.

El acrescenta que a iniciativa cria uma perspectiva de investimentos que possam gerar renda ao estado e que, além disso, geram emprego e renda e avança

Luís Coelho disse ainda que a ideia é expandir o tipo de ação para escolas públicas, hospitais e sistemas de abastecimentos para empresários ou pequenos produtores rurais, que por exemplo, possuem poço artesanal gerado a energia elétrica. “Ele que poderá se utilizar do sistema fotovoltaico e reduzir custo de produção, já que terá energia a baixo custo e pagará menos por isso”, explicou

Durante a reunião também foi feita uma apresentação destacando os projetos de energias renováveis que estão sendo desenvolvidos no Piauí e mostrando os avanços obtidos em âmbito estadual.

Fonte: CidadeVerde.com