PR é o sexto estado que mais usa a energia solar

Mas em potência instalada Estado é o quinto do País, gerando 5,4% do total nacional.

Telhado com placas fotovoltaicas em prédio de Curitiba: economia limpa (Foto: Franklin de Freitas)

O Paraná é hoje o sexto estado do País em unidades com sistema de energia solar conectados ao sistema. São 2.767, entre sistemas de energia solar residenciais, comerciais, industriais, rurais e outros. Mas, quando se fala em potência instalada, o Estado pula uma casa e aparece em quinto, gerando 5,4% da energia solar produzida no Brasil.

No começo do ano Brasil alcançou a marca histórica de 1 gigawatt (GW) de potência instalada em usinas de fonte solar fotovoltaica conectadas à matriz elétrica nacional. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), responsável pelo levantamento, a potência é suficiente para abastecer 500 mil residências e atender o consumo de 2 milhões de brasileiros.

Os painéis solares, que usam a luz do sol para gerar energia elétrica e que até seis anos atrás eram praticamente desconhecidas do público, hoje já alimentam mais de 42 mil casas, empresas e demais estabelecimentos do Brasil. Segundo as projeções oficiais da Agência Nacional de Elétrica (Aneel), isso é só o começo de uma expansão que irá chegar a mais de 886 mil clientes até 2024.

No caso do Paraná, chama a atenção o fato de situar-se no top dez ente os estados, à frente de regiões com índices de radiação solar bem melhores que o seu, como a Bahia e o Espírito Santo. Lembrando que o clima no Estado tem épocas do ano com muita instabilidade de nuvens.

Se fôssemos comparar o Brasil com os Estados Unidos em termos de energia solar fotovoltaica, certamente a nossa Califórnia (estado mais solar dos EUA) seria Minas Gerais. O Estado foi pioneiro na isenção do ICMS sobre energia solar e a cara tarifa energética local, associada aos altos níveis de radiação mineiro, fazem dos sistemas fotovoltaicos conectados à rede uma ótima solução.

Isenção do ICMS

Em julho passado a governadora Cida Borghetti sancionou a lei que isenta o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do fornecimento de energia elétrica produzida por mini e microgeração no Paraná. O benefício será concedido por um prazo de até 48 meses e visa incentivar a geração de energia por fontes alternativas no Estado, como a solar, eólica, de biogás e biometano.

A medida é válida para unidades com potência instalada de até 1 megawatt (MW) de energia. O consumidor que optar por gerar a própria energia por meio de fontes renováveis poderá compartilhar a produção excedente na rede pública de abastecimento e obter descontos na conta de luz. O abatimento ocorre por meio da isenção do ICMS sobre a energia elétrica trocada entre consumidor e distribuidora.

Fonte: Bem Paraná