Projeto brasiliense leva energia solar a comunidades quilombolas

A Pisco de Luz foi criada pelo empresário André Viegas, em 2017, beneficiando famílias da comunidade Kalunga, na Chapada dos Veadeiros.

Transformar a vida de quilombolas que ainda vivem sem energia elétrica. Esse é o objetivo do projeto Pisco de Luz que leva energia solar para as casas localizadas em áreas mais remotas da Chapada dos Veadeiros. A iniciativa começou a ser desenvolvida em julho do ano passado e já beneficiou até agora oito famílias da comunidade Kalunga, no município de Cavalcante (GO).

O sistema foi desenvolvido pelo empresário e morador de Brasília, André Viegas, que atua como voluntário nas comunidades. Os kits são montados de forma artesanal e custam cerca de R$ 735. Para expandir o projeto, eles criaram agora uma vaquinha virtual no site do Catarse para arrecadar mais recursos. A ideia, segundo ele, é montar e instalar em mais 100 casas.

“O projeto surgiu de uma experiência que eu tive na região. E dormindo na minha barraca eu notei que o simples pisco da luz no celular era diferente de eu não enxergar nada. Voltando pra casa resolvi pesquisar sobre o assunto e desenvolver alguns protótipos. E consegui desenvolver um dispositivo capaz de iluminar até 7 ambientes por meio de uma placa solar. A primeira casa instalada foi em setembro do ano passado, e com isso, o morador pode aposentar as lamparinas que tem um problema sério de poluição”, destaca ele sobre a concepção do projeto.

O Brasil Rural vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 5h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional AM Rio; sábado, às 5h, pela Rádio Nacional do Alto Solimões e, às 7h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional da Amazônia.

*Com informações da assessoria 

Fonte: EBC