Projeto de instalação de placas fotovoltaicas em SC passa dos 5 mil interessados em 24h

Com 60% de desconto, equipamentos serão colocados em mil casas e permitirão economia de energia.

Telhado Solar
Placa fotovoltaica – Divulgação/NDPlacas fotovoltaicas serão instaladas com 60% de desconto.

Em menos de 24 horas o cadastro para aderir ao projeto Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica ultrapassou os 5.000 consumidores interessados. Em algumas regiões de Santa Catarina, as vagas foram preenchidas em apenas trinta minutos. O cadastro ainda ficará disponível para lista de espera. A iniciativa, lançada nessa segunda-feira (20), é uma parceria do Programa de Eficiência Energética ANEEL/Celesc com a Engie, e vai proporcionar a compra de sistemas solares para 1.000 casas com desconto de 60%.

“Essa grande procura realmente nos surpreendeu. Os catarinenses demonstram a disposição em economizar dinheiro e energia, investindo em tecnologias com uso de fontes renováveis”, disse o presidente da Empresa, Cleverson Siewert.

Para o presidente da Engie Solar, Rodolfo Sousa Pinto, a alta adesão já no primeiro dia é uma garantia para o sucesso do projeto. “Isso mostra que Santa Catarina está muito atenta para inovações, como a energia solar, que gera benefício econômico e representa um relevante bem ao meio ambiente”, afirmou.

Os consumidores da Celesc ainda podem se cadastrar pelo site do projeto para ficar na lista de espera. A inscrição é por ordem de acesso, mas no caso de os primeiros que se cadastraram não cumprirem os pré-requisitos, os interessados cadastrados na fila de espera serão chamados.

Conheça o projeto

O Bônus Eficiente – Linha Fotovoltaica quadruplica o número de casas catarinenses com sistemas fotovoltaicos, aumentando a potência total instalada dos atuais 2,8MW para 5,4 MW. Os consumidores aprovados no cadastro terão acesso ao sistema fotovoltaico de 2,6kWp, pagando 40% do custo total praticado no mercado, ou seja, em torno de R$ 6.700.

O benefício principal para o consumidor é a economia na conta de energia elétrica que, após a instalação dos painéis fotovoltaicos, pode chegar a R$ 2 mil por ano. Com isso, o investimento individual no sistema será recuperado em pouco mais de três anos.

O investimento total do projeto é de R$ 17 milhões, somando a contrapartida de R$ 6,7 milhões de quem adquirir o sistema. Ao participar do projeto, cada contemplado terá direito ainda a receber cinco lâmpadas LED.

Fonte: ND Online