Projeto piloto: energia solar fará escola economizar R$ 3 mil por mês

Escola estadual é a primeira a receber sistema solar em MS.

Escola Brasilina é a primeira pública a ser autossuficiente em energia

A primeira escola pública de Mato Grosso do Sul a se tornar autossuficiente em energia limpa terá economia mensal de ao menos R$ 3 mil na conta de luz. Sistema de energia solar foi inaugurado nesta quarta-feira (25) na Escola Estadual Brasilina Ferraz Mantero, no Jardim Leblon, na Capital, e há projeto para instalação de painéis em outras escolas.

Os 96 painéis solares foram instalados há menos de um mês na cobertura da quadra de esportes da escola. A unidade foi escolhida para abrigar o projeto piloto exatamente pelo tamanho da cobertura para receber os painéis.

A expectativa, segundo o Governo do Estado, é que mensalmente o sistema seja responsável pela produção de 31 kwh-p, quantidade que seria suficiente para abastecer a energia elétrica de 28 casas populares.

O custo da instalação dos painéis ficou em R$ 150 mil. Valor que já está sendo recuperado pelo Estado. Por mês, a conta de energia da escola ficava em média na casa dos R$ 3 mil. A partir de agora, não haverá mais o custo.

Ainda conforme o Governo, em menos de um mês de atividade, o sistema já gerou eletricidade excedente, ou seja, mais do que a escola necessita. Essa produção extra será devolvida à rede da concessionária de energia e irá gerar créditos que o Estado poderá abater em contas de outras escolas.

Balanço do quanto o sistema deve gerar em economia mensal só deve ser fechado quando a operação da energia limpa completar 1 mês.

A ideia do Estado é expandir o projeto para outras escolas, ainda não está definido quantas novas placas poderão ser instaladas, mas a previsão é que escola de Corumbá, distante 444 quilômetros da Capita, seja a próxima autossuficiente em energia solar.

Fonte: Midiamax