Santa Catarina Cresceu 111% No Número de Consumidores Com Energia Solar em 2018

2018 foi o ano de maior crescimento da tecnologia no país.

Do simples ligar de uma lâmpada até o alimentar de uma geladeira ou máquina de lavar. A energia elétrica já se tornou vital ao ser humano e, com isso, o seu custo uma parte inseparável do orçamento de qualquer pessoa ou família.

Dessa forma, economizar na conta de luz deixou de ser uma vontade para se tornar uma verdadeira necessidade dos brasileiros, que arcam com a quinta mais cara energia do mundo.

E é nesse momento que a maioria deles busca uma solução que se apresenta a cada ano mais barata e viável: os sistemas de geração solar fotovoltaica. A tecnologia está na boca do povo, todos buscam saber tudo sobre energia solar.

Através de placas solares e demais equipamentos dos sistemas, consumidores conseguem economizar até 95% de sua conta gerando a própria energia através da luz do sol e ainda realizando a troca dessa pela energia da rede nos períodos noturnos.

Essa possibilidade nasceu em 2012, ano em que a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) criou as regras do segmento de geração distribuída. Na época, haviam apenas 3 sistemas instalados, hoje, esse número é de mais de 54 mil.

2018 foi o ano de maior crescimento da tecnologia no país desde então, impulsionado pela queda dos custos dos equipamentos e linhas de financiamento que permitiram a um maior número de brasileiros se tornarem independentes da sua distribuidora.

Em Santa Catarina, quarto estado com maior número de instalações, a situação não foi diferente e o aumento registrado foi de pouco mais de 111%, saltando de 2.070 sistemas em 2017 para 4.371 conexões ao final do último dezembro.

A capital Florianópolis é a cidade com maior número de sistemas, 477, seguida por Blumenau, com 381 e Joinville, com 315, fechando o top 3.

Com a grande oferta de luz do sol e incentivos à tecnologia, a energia solar segue rumo a liderança entre as fontes de energia do país, com a ANEEL estimando 886.700 imóveis com sistemas solares até 2024.

Fonte: Diário da Jaraguá