Segunda maior usina solar do RS será instalada no Centro Administrativo do Estado

Sartori assinou parceria com a CEEE para ajudar na redução do consumo de energia elétrica do complexo – Foto: Karine Viana/Palácio Piratini.

O governador José Ivo Sartori assinou, nesta quinta-feira (5), o convênio com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) para instalar uma usina solar fotovoltaica no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff). A usina será instalada na cobertura do prédio da Secretaria da Educação, com potência total de 0,5 megawatt. De acordo com a CEEE, quando entrar em operação, a energia produzida na unidade representará redução de 15% no consumo de energia elétrica do complexo.

Orçado em R$ 4,1 milhões, o projeto faz parte da Chamada de Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento Estratégico 013/2011, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que incentiva o uso da energia solar fotovoltaica na matriz energética brasileira. O sistema fotovoltaico não polui o meio ambiente, possui baixa manutenção e redução de custos (embora o custo de instalação ainda seja alto).

Para Sartori, o Estado ainda está precisa avançar quando o assunto é energia solar. “Precisamos modernizar o poder público, através de ações que envolvam a comunidade. Este é um processo educativo, na medida que jovens e estudantes poderão ver a consolidação do projeto, intensificando a possibilidade do amanhã”, afirmou.

De acordo com a secretária de Minas e Energia (SME), Susana Kakuta, a pasta vai disponibilizar uma sala de visitação e monitoramento, que servirá de demonstração do sistema on-line da produção de energia diária da usina. “É um projeto pioneiro, que vai gerar conhecimento e servir de exemplo às escolas, que poderão acompanhar o funcionamento da usina e ampliar o conhecimento sobre o tema com os jovens”.

O secretário da Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos, Raffaele Di Cameli, explicou que ainda constam a aquisição de três veículos elétricos, tipo passeio, e dois veículos tipo Segway, que serão utilizados para a segurança do Caff. “As universidades integrantes do projeto vão desenvolver estudos para avaliar o comportamento/impacto dos veículos quando conectados no sistema elétrico”, informou.

Conforme o presidente da CEEE, Urbano Schmitt, a energia produzida pelos 1.680 módulos seria suficiente para abastecer 4,2 mil residências. “Será a segunda maior usina solar do RS e a maior na área de concessão da companhia. A previsão para construção é de oito meses”, enfatizou.

O gerente da Divisão de Planejamento Energético da SME, Eberson Silveira, destacou que o Estado está sendo pró-ativo ao fomentar o desenvolvimento de políticas públicas para o setor. “Em novembro, devemos publicar o Atlas Solarimétrico, um documento que vai mostrar o potencial solar do Rio Grande do Sul”, disse.

Demais parceiros

Também integram o convênio a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência (Fateciens), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e Fundação Empresa Escola de Engenharia da Ufrgs (Feeng). A parceria terá duração de 36 meses, podendo ser prorrogada por até dois períodos de 12 meses cada, caso seja aprovado pela Aneel e as partes estejam de acordo.

Fonte: Meio Filtrante