Sistema de energia solar reduz conta de consumidor em 98,5%

Em menos de três meses a conta passou de R$ 1.120 para R$ 17,30.
Sistema foi instalado em uma casa de Nossa Senhora do Socorro.

painel_solar
As 40 placas de energia solar foram instaladas no telhado do comércio

No município de Nossa Senhora do Socorro, localizado na Grande Aracaju, o comerciante José Augusto Silva instalou um sistema fotovoltaico (energia solar), na mercearia da família e reduziu a conta de energia em 98,5%.

No mês de junho, o consumo gerou um pagamento de R$ 1.120,24, já na fatura que será paga no início de setembro estão sendo cobrados apenas R$ 17,30. “Estou muito satisfeito com a economia ao final do mês, além de economizar, ainda estou contribuindo com o meio ambiente, produzindo energia limpa”, conta José Augusto, que instalou o sistema em casa há menos de três meses.

O resultado foi atingido com a instalação de 40 placas no telhado do estabelecimento, capazes de gerar 2000 kWh/mês, que custaram no bolso do comerciante R$ 65 mil reais. Valor alto? “Diante da economia que senti no bolso faria tudo outra vez”, declara o comerciante, que deverá ter o retorno do investimento em até cinco anos.

No município de Nossa Senhora do Socorro, o comércio é o único estabelecimento com um sistema de energia fotovoltaica. “Meus vizinhos ficaram impressionados como essas placas ajudaram a reduzir a conta”, diz José Augusto.

O comerciante é um dos seis clientes cadastrados na distribuidora de energia elétrica no estado (Energisa), utilizando energia solar no sistema de compensação. Com isso, o excedente em kWh produzido é repassado para a concessionária como forma de empréstimo gratuito e compensado na conta do cliente no mês posterior.

Execução do Projeto

O projeto foi o primeiro com essa dimensão instalado por uma empresa da capital sergipana, que há cerca de dois anos registra maior procura por este tipo de energia, mas o preço elevado do equipamento ainda é a maior barreira enfrentada pelos consumidores.

“Toda a cotação do equipamento é feita em dólar e ainda existe muita burocracia. Ainda assim, alguns comerciantes têm nos procurado com certa frequência”, afirma o empresário Fábio Veríssimo.

energia_solar

O sistema mais simples que atualmente a loja dispõe funciona com seis placas capazes de gerar 1200 kWh/mês, a um custo entre R$ 10 mil e 12 mil reais. “O equipamento é ideal para uma residência como sistema monofásico que o consumidor paga entre R$ 250 e R$ 300 de conta por mês”, explica o engenheiro elétrico Volney Barreto.

Solicitação do sistema

Para instalar o sistema fotovoltaico é necessário ter um projeto analisado pela distribuidora de energia, além de contratar um profissional habilitado para desenvolver o projeto elétrico dentro das normas estabelecida por ela.

“O tempo de análise de projeto é de 15 dias para microgeração sem a necessidade de obras, 30 dias para microgeração com a necessidade de obra, 30 dias para minigeração sem a necessidade de obra e 60 dias para minigeração com a necessidade de obra”. Explica o assessor de comunicação da Energisa, André Brito.

Benefícios

Para os ambientalistas, além da economia no bolso do consumidor, a energia solar é limpa, renovável e traz inúmeros benefícios como a redução na emissão de CO2. Uma usina solar de 100MWp, por exemplo, é capaz de gerar energia para 20 mil casas e evitr o lançamento de 175 mil toneladas de CO2.

Eles também acreditam que se a energia solar fosse adotada pela maioria da população, seria desnecessário construções de usinas hidrelétricas, como a Belo Monte, no Pará, que inundou uma imensa área da floresta amazônica.

Fonte: G1